quinta-feira, julho 27, 2006

Quadradinhos de Limão



Originally uploaded by Receita do Dia.

Ingredientes:

Massa:


1 xícara de manteiga (200g)

1 ½ xícara de açúcar (270g)

4 ovos

2 xícaras de farinha de trigo (240g)

1 colher de sopa de fermento em pó

1 colher de sopa de casca de limão ralada

¼ de xícara de leite (60ml

Cobertura:

2 xícaras de açúcar de confeiteiro

2 colheres de sopa de suco de limão
Como fazer: Prepare a massa: bata a manteiga com o açúcar. Acrescente aos poucos os ovos, batendo sempre. Junte a farinha, o fermento e a casca de limão. Bata bem. Adicione o leite e bata até misturar.

Coloque a mistura numa assadeira de 31cm X 42cm, untada com manteiga, e leve ao forno médio (180°C), preaquecido, por 35 minutos ou até que, enfiando um palito, ele saia limpo.

Prepare a cobertura: Misture o açúcar com o suco de limão e espalhe no bolo ainda quente na assadeira. Corte o bolo em quadrados e deixe esfriar bem, para secar a cobertura, antes de tirar da assadeira.


Receita da Revista Cláudia Cozinha – Bolos, de Março de 1997.


Alguns apontamentos...

- Segui a receita à risca (coisa rara no meu caso). Foi fácil e gostosa de fazer.

- Ralar casca de limão está entre as coisas que menos gosto de fazer, principalmente com esses raladores meia-boca. No Mixirica tem uma nota sobre os super-raladores da Microplane, vá lá dar uma espiada.

- A massa é bem molinha e não precisa de batedeira.

- A assadeira parecia maior do que a receita, mas é isso mesmo. O bolo cresce bonito.

- Para quem nunca fez cobertura de açúcar de confeiteiro: cuidado com a proporção de líquido. No começo, parece que o açúcar não vai derreter, mas é só continuar mexendo que dá tudo certo.


Chegou!


OrgânicosOriginally uploaded by Receita do Dia.


Uma das coisas que esperava que acontecesse era receber uma quantidade imensa de um tipo de vegetal, pra depois passar uns dias matutando o que fazer com aquilo tudo. Mas nunca, nunquinha mesmo imaginei que receberia não um, nem dois, mas quatro enormes e suculentos pés de alface crespa e lisa!

Tudo bem que eu gosto de salada, que tá super calor embora seja inverno e que tenho um estoque considerável de receitas para me inspirar... mas será que os pezinhos vão ficar bem na geladeira? Além de lavar bem, tirar o excesso de água e fechar em potes plásticos, alguém tem dicas de conservação?
Passado o susto das alfaces, vamos ao restante do conteúdo da cesta:

- um cacho de bananas muito simpático que esqueci de fotografar

- um maço pequeno de cebolinha e salsinha

- batatinhas apetitosas

- cenouras bonitas, mas sem as folhas

- rabanetes (precisar, não precisava) que vão para outro lar

- limões que deixaram o J. com vontade de fazer "caipirinha orgânica"

- um maço de brócolis daquele mais repolhudinho (meu preferido)

- quatro tomates (pouco, muito pouco)


Para quem quiser saber mais, ou contratar o serviço:

Sítio a Boa Terra.



Eles também têm ovos, pães, grãos e mel. Você pode "assinar" a entrega semanal ou quinzenal, ou comprar avulsa.




Cesta de Orgânicos - A espera

Acho um luxo receber em casa a tal da cesta com produtos orgânicos. Não que não seja possível comprá-los na feira de domingo do lado de casa, ou no pãodeaçúcar mais próximo. Mas não tem a mesma graça, acho eu. Porque é o elemento-surpresa que deixa minha Dadivosa em estado de empolgação máxima.

Já pensou? Saber que vai receber 10 produtos fresquinhos, recém colhidos, sem ter a menor idéia do que são até abrir a sacola. E poder planejar com cuidado em como vai usar aqueles ingredientes depois que eles estão em sua cozinha, e não antes. Ou então sair inventando alguma coisa nova...

Fer e Lara, vocês também tinham/têm essa coisa com a cesta-surpresa? Ou estou babando colorido?

Na sexta passada assinei um serviço que entrega na porta de casa uma cesta dessas a cada duas semanas e que tem também ovos, mel, pães e grãos (pedidos à parte, com antecedência). Amanhã vai chegar a primeira e não vejo a hora!!! Se for legal, coloco aqui os contatos.

Quadradinhos de Limão



Originally uploaded by Receita do Dia.

Ingredientes:

Massa:


1 xícara de manteiga (200g)

1 ½ xícara de açúcar (270g)

4 ovos

2 xícaras de farinha de trigo (240g)

1 colher de sopa de fermento em pó

1 colher de sopa de casca de limão ralada

¼ de xícara de leite (60ml

Cobertura:

2 xícaras de açúcar de confeiteiro

2 colheres de sopa de suco de limão
Como fazer: Prepare a massa: bata a manteiga com o açúcar. Acrescente aos poucos os ovos, batendo sempre. Junte a farinha, o fermento e a casca de limão. Bata bem. Adicione o leite e bata até misturar.

Coloque a mistura numa assadeira de 31cm X 42cm, untada com manteiga, e leve ao forno médio (180°C), preaquecido, por 35 minutos ou até que, enfiando um palito, ele saia limpo.

Prepare a cobertura: Misture o açúcar com o suco de limão e espalhe no bolo ainda quente na assadeira. Corte o bolo em quadrados e deixe esfriar bem, para secar a cobertura, antes de tirar da assadeira.


Receita da Revista Cláudia Cozinha – Bolos, de Março de 1997.


Alguns apontamentos...

- Segui a receita à risca (coisa rara no meu caso). Foi fácil e gostosa de fazer.

- Ralar casca de limão está entre as coisas que menos gosto de fazer, principalmente com esses raladores meia-boca. No Mixirica tem uma nota sobre os super-raladores da Microplane, vá lá dar uma espiada.

- A massa é bem molinha e não precisa de batedeira.

- A assadeira parecia maior do que a receita, mas é isso mesmo. O bolo cresce bonito.

- Para quem nunca fez cobertura de açúcar de confeiteiro: cuidado com a proporção de líquido. No começo, parece que o açúcar não vai derreter, mas é só continuar mexendo que dá tudo certo.


Meu primenro caderno de receitas


Originally uploaded by Receita do Dia.



Eu devia ter uns oito ou nove anos. Lembro do dia em que recortei a foto do rótulo de creme de leite que a vó Nair usou pra fazer gelatina com pêssego e copiei a receita com a letra mais redonda que eu conseguia fazer.


Eu passava tardes inteiras copiando receitas daqueles livrinhos tipo "100 receitas de ..." que o vô trazia pra ela toda vez que passava na banca da praça pra comprar suas histórias de faroeste.


Hoje tenho todos eles comigo: o "Receitas do Meu Lar", o "Receitas Econômicas" e a série de "100 receitas" de salgadinhos, docinhos, arroz, massa, carnes, legumes...


Tenho ainda uns papeizinhos onde ela anotava a lápis a receita de alguma amiga (geralmente bolos e doces), a brochura que veio com o super liquidificador Wallita, os folhetos da União, da Nestlé...


PS.: Esses livros, cadernos e papéis são o meu tesouro dadivoso ;)

Em busca do béchamel perfeito...



Originally uploaded by Receita do Dia.


.

.....Sempre fiz esse molho branco meio assim, a olho... até que dia desses me deu vontade de entender melhor as proporções de manteiga:trigo:leite e checar se o que eu chamava de molho branco era mesmo o tal do béchamel. Encontrei uma explicação bem didática daquela que se tornou uma das minhas autoras preferidas.


Aqui vai um trecho do livro:


“Sauce Béchamel

Para uma pequena quantidade de béchamel autêntico, aqueça primeiramente 250ml de leite numa panela pequena; derreta 45g de manteiga em outra panela, adequadamente espessa. Assim que a manteiga começar a espumar, retire do fogo, junte 2 colheres de sopa rasas de farinha de trigo comum peneirada e misture imediatamente. Depois, junte um pouco de leite aquecido, mexendo sempre, até formar uma pasta grossa. Leve a panela de volta ao fogo brando e, aos poucos, junte o restante do leite. O sucesso do molho vai depender dessa operação inicial, pois, uma vez que a manteiga, a farinha e o leite estejam combinados e lisos, é pouco provável que o molho vá encaroçar . Tempere a mistura com cerca de ½ colher de chá de sal, 1 pitada de noz-moscada ralada e um pouco de pimenta-do-reino branca moída na hora. Ponha um difusor de calor sobre a chama e deixe o molho cozinhar delicadamente em fogo muito brando por no mínimo 10 minutos, mexendo sem parar. Metade dos molhos malfeitos que se encontram por aí são resultado de cozimento insuficiente, pois têm gosto de farinha crua. Além disso, é muito comum ficarem muito espessos e pastosos. Um bom béchamel deve ter consistência de creme.

Depois de 10 minutos, a panela que contém o béchamel deve ser colocada dentro de uma maior contendo água. Esse banho-maria improvisado é um procedimento melhor do que cozinhar o molho na parte de cima de uma panela dupla, porque no banho-maria o molho é envolto pelo calor, em vez de estar apenas sobre este, portanto, cozinha melhor e mais completamente.”


Cozinha Francesa Regional

DAVID, Elizabeth

Companhia das Letras

ISBN: 8535900667



Bolo de Iogurte

Ingredientes:

1 copo de iogurte natural (use o mesmo copo como medida para toda a receita)

2 medidas de açúcar

2 medidas de farinha de trigo

1/2 medida de óleo vegetal (canola, milho ou girassol)

4 ovos inteiros

1 colher de sopa de fermento em pó

1 pitada de sal


Para preparar a forma:

margarina sem sal para untar

açúcar e canela para polvilhar


Como fazer:

1. Comece ligando o forno para pré-aquecer.

2. Unte com margarina uma forma bem grande, daquelas de buraco no meio. Precisa ser grande mesmo, pois a massa cresce bastante. Polvilhe açúcar em toda a forma, cobrindo todos os espaços. Depois polvilhe canela em pó por toda a forma também.

3. Bata todos os ingredientes da massa no liquidificador. Procure colocar os ovos primeiro, depois o açúcar, óleo, sal, iogurte, farinha e por último o fermento. Não precisa bater muito não, que é só pra misturar bem os ingredientes.

4. Despeje a massa na forma, tomando o cuidado de deixar pelo menos 1/3 do recipiente livre, pois, como disse, a massa cresce com vontade!

5. Asse em forno médio por meia hora.

6. Para saber se está pronto, enfie um palito no meio da massa. Se o palito sair limpo, é porque o bolo já está assado.

bento

Numa tradução muito da mal-feita, "bento" seria o equivalente japonês da marmita.


Acontece que esse farnelzinho oriental não tem nada de prosaico. Encarada como habilidade essencial para qualquer dona-de-casa japonesa, a tarefa de empacotar a merenda/almoço como se fosse para presente tem várias adeptas no mundo dos blogs e flickrs.


Minha preferida é Cooking Cute, de quem emprestei a foto. Ela publica fotos de suas trouxinhas, tem tutoriais de como deixar um ovo cozido em formato de estrela e criou um site dedicado a "all things bento". Uma graça.

Lendo...





Originally uploaded by
Receita do Dia.



A Cozinha de Paul Bocuse

BOCUSE, Paul

Record

ISBN: 8501018023


Leio livro de receita do começo ao fim, na seqüência, como se fosse romance, antes de dormir. Estou na metade desse... mas confesso que pulei as enguias.

terça-feira, julho 11, 2006

Shimeji com Bifum

Ingredientes:
1 bandeja de shimeji
2 colheres de sopa de manteiga
1 colher de sopa de azeite
1/2 xícara de saquê culinário
shoyu a gosto
sal a gosto
cebolinha verde a gosto
macarrão de arroz (bifum) a gosto

Como fazer:
1. Leve uma panela com água para ferver.
2. Separe os galhinhos (se precisar) do shimeji.
3. Aqueça bem a manteiga com o azeite em fogo alto numa frigideira grande ou wok e refogue ali os cogumelos por uns dois minutos, no máximo.
4. Junte o saquê e deixe por um minuto para evaporar o álcool.
5. Junte shoyu a gosto. Prove o sal e corrija se necessário.
6. Leve o bifum para ferver na água por um minuto, escorra e junte ao cogumelo refogado. Polvilhe com cebolinha e sirva imediatamente.

Dica:
- Se estiver em São Paulo, vá até a Liberdade já! Tem cogumelos maravilhosos, fresquinhos, por "dorreáu".

Tomates Assados

Ingredientes:
tomates médios bem maduros (usei do tipo Débora)
azeite de oliva
sal
açúcar
salsinha (usei desidratada mesmo, porque não tinha da fresca em casa)

Como fazer:
1. Ligue o forno em temperatura alta.
2. Lave bem os tomates e corte-os na metade.
3. Regue um refratário com azeite.
4. Passe os tomates pelo azeite, com o lado da semente para baixo, depois vire-os para cima, arrumando-os lado a lado.
5. Polvilhe cada tomate com uma pitadinha de açúcar. Depois tempere com sal e coloque a salsinha por cima.
6. Regue com mais um fio de azeite e leve ao forno. Estará pronto quando amolecer.

terça-feira, julho 04, 2006

Papas Homéricas*

Ingredientes:
mais ou menos 8 batatas médias, descascadas e cortadas em quatro
água
sal
1 colher de sopa de manteiga
1 ovo
páprica e noz-moscada ralada na hora (a gosto)
1 copo de requeijão
queijo parmesão ralado na hora (a gosto)

Como fazer:
1. Unte uma forma refratária média.
2. Ligue o forno.
3. Cozinhe as batatas em água e sal. Escorra bem todo o líquido e amasse bem, como para purê.
4. Enquanto quentes, misture a manteiga e o ovo, mexendo bem.
5. Tempere com páprica e noz-moscada. Se precisar, acrescente um pouco mais de sal. Divida essa "massa" em duas partes.
6. Coloque a primeira parte da massa no fundo do refratário. É interessante deixar mais altas as bordas, para o recheio não escapar quando assar.
7. Aqueça o requeijão no microondas por um minuto e espalhe-o sobre a primeira camada de batata.
8. Muita calma nessa hora! Como o recheio é mole e a batata é mais durinha (mas não o suficiente para espalhar como massa de torta) você vai precisar de uma certa habilidade. Depois de algumas tentativas e muita sujeira, o método que mais funcionou para mim foi pegar colheradas do purê de batata´frio, amassar na palma da mão untada com um pouco de óleo e ir montando a "tampa" aos poucos.
9. Polvilhar com um parmesão de boa qualidade e levar ao forno até dourar.

* Receita inspirada nas Papas Quiméricas, que têm formato de bolinhos individuais.